A 15ª edição da Mostra Nacional de Experiências Bem-Sucedidas em Epidemiologia, Prevenção e Controle de Doenças (Expoepi) seguiu a todo vapor nesta quinta-feira (29) com novas oficinas, painéis e palestras relevantes na área da saúde. Em um desses painéis, coordenado por Dalcy de Oliveira Albuquerque, da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) do Ministério da Saúde, foi abordada a temática da malária, apresentando novas perspectivas e desafios para a eliminação da mesma, assim como as estratégias para o controle e detecção de surtos no Brasil.

Em geral, os objetivos dos programas de malária são identificar e tratar oportunamente os casos para interromper a transmissão, impedir a reintrodução em municípios sem ocorrência e evitar a gravidade e a letalidade da doença.

De acordo com um dos palestrantes, Carlos Frederico Campelo de Albuquerque e Melo, a intenção direta é que as pessoas não contraiam e não morram em decorrência da malária.  Afirmou, ainda, que os critérios foram simplificados, e isso contribui com os diagnósticos, que agora são mais simples.

Existem princípios básicos para fortalecer o controle da endemia: a importância da vigilância, monitoramento e avaliação; a equidade no acesso aos serviços, especialmente nas populações mais vulneráveis; e a inovação de ferramentas e processos de implementação. A Estratégia Técnica Global de Malária, que está citada no “Plano de Ação para a Eliminação da Malária”, segue cinco linhas de ação:

– Acesso universal de intervenção para controle integrado dos vetores e o diagnóstico de tratamento;

– Fortalecimento da vigilância;

– Fortalecimento dos sistemas de saúde e seguimento das investigações operativas;

– Iniciativas estratégicas de comunicação, alianças e colaborações; e

– Esforços centralizados para facilitar a eliminação da Malária e prevenir a reintrodução.

Atualmente, a doença no Brasil predomina nas áreas amazônicas. Em 2016, houve uma redução de 10% dos casos, em comparação com 2015. Mesmo com esses dados positivos, é necessário manter o assunto em pauta. A eliminação da malária não é fácil, pois é necessário levar em consideração fatores sociais, econômicos, climáticos e ambientais relevantes. Para o palestrante Cassio Roberto Leonel Peterka, da SVS, não adianta dizer como e o que fazer, o importante é trabalhar para que cada local possa desenvolver seus meios de controle. A eliminação sustentável de uma endemia precisa da construção de serviços de epidemiologia “enraizados” na comunidade.

Por fim, o caminho a ser seguido é manter o compromisso político, a alta qualidade de detecção, a realização de controle vetorial também fora do domicílio e pesquisas. Cada foco de malária deve ser investigado para determinar sua extensão e os fatores condicionantes para a transmissão local. Essas respostas favorecem o diagnostico rápido e o tratamento adequado dos casos. Além disso, a avaliação e o monitoramento promovidos pela vigilância entomológica contribuem para a resposta e a prevenção da doença.

Personalidades na Expoepi

jun 30, 2017

 

 

 

Márcia Furquim de Almeida / USP
Para mim, esse é um dos eventos mais importantes, pois é a forma que temos de valorizar o trabalho da ponta dos serviços. Esse é um dos eventos em epidemiologia que eu mais valorizo porque é isso que vai fazer com que a gente possa caminhar para frente.

 

Giovanini Coelho (OMS/WDC)
A Expoepi é um marco importante na área de vigilância em saúde. Desde o seu início é um evento que vem se constituindo num ponto central de discussão dos trabalhos e de iniciativas inovadoras desse imenso sistema de saúde pública. Considero uma atividade essencial e fundamental, dentre outras coisas como estímulo ao trabalho que é executado pelos estados e municípios.

 

Ana Bispo (Fiocruz/RJ) 
Acho que é muito importante pelo fato de que são abordados vários assuntos, são apresentados problemas e que cada um que apresenta expõe as suas dificuldades e também propostas de solução. Creio que isso é uma oportunidade única de juntar profissionais de diferentes áreas focados em um mesmo objetivo que é a vigilância epidemiológica em suas diversas ramificações. Então acho que é muito importante esse evento e estão de parabéns, muito bem organizado, até os temas escolhidos foram excelentes.

 

Glória Teixeira (UFBA)
A Expoepi é o grande encontro dos profissionais de saúde que trabalham no seu cotidiano com a vigilância nos municípios, nos estados. Aqui todos se encontram e têm a oportunidade de ouvir o conhecimento cientifico mais atualizado e, principalmente, o contexto epidemiológico que está preocupando em cada ano as autoridades e os profissionais que trabalham de serviço do SUS. O evento permite a troca de experiências, o compartilhamento de dificuldades e êxitos.

 

 Lívia Martins (IEC/MS)
A Expoepi é fundamental para a divulgação dos trabalhos que são realizados, trazendo experiências locais e nacional, sobre os principais agravos que ocorrem no país, e demonstrar, de fato, a importância da estruturação dos serviços do SUS para o atendimento da população que é afetada por essas doenças.

 

 

Michele Caputo Neto, Presidente do CONASS
A Expoepi é um evento único, de extrema importância para a saúde brasileira. Ao longo desses 15 anos, os gestores, a academia e os movimentos sociais apresentaram trabalhos tanto em relação à epidemiologia e prevenção, quanto ao controle de doenças. O que é extremamente importante. O CONASS também intercambia experiências bem sucedidas, coisas que são resolvidas em alguns lugares e que podem servir de modelo ou adaptados em outros. Eu mesmo estive no encontro de secretários no Nordeste e foi maravilhoso ver gente resolvendo problemas com pouco dinheiro, mas muita criatividade. Eu tenho 33 anos de carreira na secretaria de saúde do estado do Paraná e comecei pela vigilância. Aprendi a respeitar e a entender as dificuldades. Então, eu vejo essa 15a Expoepi como um evento único e por isso fiz questão absoluta de estar aqui. Foto: Conass.

 

15ª Expoepi começa semana que vem. Confira tudo que irá acontecer na Mostra

jun 20, 2017

A 15ª Mostra Nacional de Experiências Bem-Sucedidas em Epidemiologia, Prevenção e Controle de Doenças (Expoepi) já é semana que vem, e os participantes podem se programar e ficar por dentro de toda a programação preparada para os três dias do evento. A Expoepi é uma iniciativa promovida pela Secretaria de Vigilância em Saúde, do Ministério da saúde (SVS/MS) que objetiva valorizar os trabalhadores do Sistema Único de Saúde (SUS) e mostrar as melhores ações realizadas na área. A mostra é reconhecida por difundir os serviços de saúde do SUS, que se destacaram pelos resultados alcançados em atividades de vigilância, prevenção e controle de doenças e agravos de importância para a Saúde Pública. 

Giro na Expoepi

jun 29, 2017


Jadson Galindo – Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco, Coordenação da microcefalia.

A Expoepi sempre traz inovações e atividades exitosas em todo o Brasil. Ela é muito importante para nós profissionais da ponta, que precisamos sempre estar nos atualizando, pensando em estratégias diferentes para o SUS. O evento está muito bom, ele é um tripé importante na divulgação de atividades exitosas em todo Brasil.

 

 

 


Lidiane Vieira – Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte
O evento está sendo muito proveitoso. Mais uma vez ter a oportunidade de ver várias experiências diversificadas pelo Brasil inteiro. Muitas variedades e inovações nos experimentos relatados, tem mantido o alto nível em relação a última edição.

 

 

 


Rosane Esteves – Fundação Osvaldo Cruz

Estou gostando bastante da Mostra, tanto pela variedade dos temas, como pelo tipo de abordagem que é bem diversificada. Achei interessante a grade abrangência de assuntos que são tratados em cada oficina e o fato desses trabalhos serem premiados.

 

 

 

Sheilla Rodrigues – Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco
Esse evento é de suma importância para todos os profissionais de saúde, principalmente para os que trabalham com vigilância em saúde para a gente estar sempre se atualizando e trocando informações do trabalho que a gente faz na nossa região, pois muitas vezes o problema que nós enfrentamos é o mesmo problema de outro local, que estão usando outras estratégias que a gente não conhece, logo, ficamos a par de muitas situações.

 

 

 


José Henrique – Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul
Estou gostando bastante da 15ª Expoepi. A organização está excelente e os trabalhos que eu pude visualizar apresentam um cunho técnico interessante, inclusive, os pôsteres estão muito bem organizados.

 

 

 

 


Juliana Pinheiro – Secretaria Estadual de Saúde do Tocantins

Esse evento é de suma importância para todos os profissionais de saúde, principalmente para os que trabalham com vigilância em saúde para a gente estar sempre se atualizando e trocando informações do trabalho que a gente faz na nossa região, pois muitas vezes o problema que nós enfrentamos é o mesmo problema de outro local, que estão usando outras estratégias que a gente não conhece, logo, ficamos a par de muitas situações.

 

 

 


Marcelo Sipioni – Convidado pela comissão Inter setorial de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde
O que eu tenho visto na programação, nos pôsteres e nas atividades que eu tenho acompanhado, é que a mostra tem se apresentado extremamente rica para o debate além da epidemiologia enquanto número, mas quanto a função dela que é promover o debate sobre as políticas de saúde necessárias para reduzir os agravos e melhorar a saúde da população de uma forma geral.

 

 

 


Eduardo Macário – Secretaria de Saúde de Santa Catarina
O evento está muito rico, há muitas experiências interessantes principalmente as dos municípios e estados, ou seja, não está ligada somente no ramo da academia, está ligada a prática dos serviços de saúde e isso é importante como uma troca de experiência entre diferentes estâncias.