Header Image

Ana Van Der Linden

A médica Ana Van Der Linden, formada pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), foi uma das responsáveis por identificar os primeiros casos atípicos de bebês com malformação craniana em Pernambuco, o que se caracterizou como um novo desafio para a Saúde Pública. O Brasil estava vivendo uma epidemia de microcefalia associada à infecção pelo vírus Zika. Intrigada com o aumento repentino no número de casos de bebês com microcefalia em um curto período, Ana Van Der Linden, que atualmente é neuropediatra do Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueiral, logo percebeu que algo estava errado, e identificou o que seria um dos eventos mais importantes de sua carreira.
Com diversos cursos em neurologia geral e neurologia infantil, tanto na Universidade de São Paulo (1966), quanto na Clínica Pediátrica e de Puericultura da Faculdade de Medicina da Universidade de Paris, Serviço do Professor Stephane Thieffry (1969), Ana acumulava experiência suficiente para perceber que os casos de microcefalia eram um evento inusitado.
Com título de Especialista em Neurologia conferido pela Academia Brasileira de Neurologia e Associação Médica Brasileira, Ana é médica Neurologista Infantil aposentada do Ministério da Saúde e foi professora assistente no Centro de Ciências da Saúde da UFPE e professora adjunta do Departamento de Psicologia do Centro de Teologia e Ciências Humanas da Universidade Católica de Pernambuco.