Header Image

Elisabeth Conceição de Oliveira Santos

Graduada em biomedicina pela Universidade Federal do Pará, Elisabeth Conceição é  virologista, e exerceu entre 2006 e 2014 o cargo de Diretora do Instituto Evandro Chagas (IEC), órgão da Secretaria de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde. Especialista em Cultura de Tecidos e Controle de Vacinas, com mais de 30 anos de experiência em Saúde Pública na Amazônia, a biomédica, pesquisadora titular do IEC, iniciou sua carreira como virologista em 1975, atuando como estagiária e posteriormente vindo a ser responsável pelo laboratório de referência regional para os vírus exantemáticos do sarampo e da rubéola.
Na década de 80, foi responsável pelo diagnóstico da conjuntivite hemorrágica aguda e pela implantação do diagnóstico do citomegalovírus na área materno infantil. Em 1992, fundou a Seção de Meio Ambiente do IEC, liderando e coordenando equipes multidisciplinares de vários projetos nas áreas de toxicologia, epidemiologia ambiental, microbiologia ambiental, virologia, cultura de tecidos e biologia molecular.
Suas pesquisas iniciais foram sobre os impactos da exposição ao mercúrio na saúde das populações amazônicas, posteriormente estendidas a outros poluentes, como arsênio, chumbo, pesticidas organoclorados e organofosforados, cianotoxinas, patógenos de veiculação hídrica, e indicadores de qualidade das águas de consumo humano.
Autora e coautora de nove livros e dezenas de artigos técnicos, em revistas científicas indexadas nacionais e internacionais, Elisabeth possui vasta experiência em planejamento e execução de projetos por meio de parcerias nacionais e internacionais na área de saúde e ambiente, incluindo-se a organização de cursos e capacitações voltados para o atendimento de demandas de saúde pública e vigilância ambiental em saúde.
Pela relevância do seu trabalho, em 1997, a biomédica recebeu medalha de honra ao mérito por ocasião dos 60 anos do IEC. Atuou como membro titular do Conselho Técnico Científico (CTC) e do Conselho de Ética em Pesquisa do IEC, tendo sido presidente de 1998 a 2002. Elisabeth é membro do Comitê de Saúde e de Trabalho em Saúde e Ambiente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), membro da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical e editora consultiva da revista científica Environmental Research (Maryland, Estados Unidos), e membro do Conselho Superior de Amparo à Pesquisa do Estado do Pará.